Entre belezas e feridas, a caminho do Encontro Mundial das Famílias

VATICAN NEWS

Chegam curtas-metragens a caminho do 10º Encontro Mundial das Famílias, que será realizado em Roma, do dia 22 ao dia 26 de junho de 2022. A Diocese de Roma e o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, que organizam o Encontro, estão divulgando recursos que podem ajudar as dioceses, movimentos, associações, a organizarem eventos, reflexões e encontros nas comunidades locais. O compromisso de junho terá, de fato, conforme estabelecido pelo Papa Francisco, uma forma "multicêntrica e difundida", com iniciativas locais nas várias dioceses.

Nesta perspectiva, a diocese de Roma preparou oito catequeses sobre a família, para apoiar os encontros que serão realizados nas paróquias de todo o mundo. Cada catequese - todas já disponíveis no site oficial do Encontro www.romefamily2022.com - será acompanhada de um pequeno vídeo feito pelo diretor Antonio Antonelli. A primeira, online a partir de hoje, diz respeito a "Dar o nome" e tem como protagonista uma parteira de uma clínica romana. Disponível no link: https://youtu.be/heFAnZp3xfU

«Os vídeos ajudam a abrir a discussão a partir de pessoas concretas que contam histórias pessoais - explica P. Dario Criscuoli, diretor do Centro para a Pastoral da Família da diocese de Roma. São curtas-metragens de cerca de 8 minutos, nos quais casais ou pessoas que vivem em Roma nos contam sua história. Depois de terem apresentado o bairro da cidade de onde provêm, todos contam a sua “grande beleza”».

São “histórias e pessoas que muitas vezes se viram com os cacos nas mãos - continua o padre -, histórias que não são fáceis, nem sempre felizes ou isentas de erros, mas ricas de beleza interior e verdade. Sinal de quem busca o tesouro mais rico e profundo da vida humana nas relações familiares. Histórias de quem encontrou nessas relações o objetivo supremo de sua jornada existencial, mas também o ponto de partida para ajudar quem não encontrou esse mesmo tesouro. Histórias de uma parteira, de uma estudante, de um contador ou de uma comunidade de famílias que acreditavam em um sonho que parecia uma miragem distante, encontrada nas ruas do bairro “Prati” ou nas quadras de basquete debaixo da Ponte Marconi, em uma pequena vila em Casal Palocco ou numa grande propriedade agrícola ao longo da Rua Cássia. E espreitamos pelo olho mágico da sua porta, para examinar com curiosidade aquela quietude iluminada, aquele magma vivo que move, reconstrói e transforma cada família, olhando-as de diferentes aspectos».

De fato, falaremos de maridos e mulheres, filhos, avós, mas também de vocação e santidade. «Confrontaremos - conclui P. Criscuoli - com um modelo absoluto como a família de Nazaré e, finalmente, com o instrumento que o Papa Francisco nos deu para a felicidade familiar, que é o uso das três palavras mágicas: “Obrigado, De nada e Desculpe ". Sabendo muito bem que ninguém pode ser considerado excluído de tudo isso, porque não há família perfeita, nem pais, nem filhos, nem irmãos, senão pela compreensão desta palavra em seu verdadeiro sentido. Porque a família é o primeiro lugar para descobrir que ser perfeito significa ser feito para alguém, é uma escola de amor, esperança, cuidado e ressurreição, como diz o Papa Francisco. O lugar que guarda o grande e simples mistério que é o segredo da felicidade de todos: dar lugar à vida do outro».

 
Indique a um amigo
 

Copyright © Renovação Carismática Católica - Diocese de Joinville. Todos os direitos reservados